Escritoras 2014

lygia114_124401

Lygia Fagundes Telles, patronesse permanente da Jornada

EUA_Isa

Isabel Ortega, escritora, cuentos, trabajos de investigación, publicados en castellano,  textos de teatro, pedagoga, traductora, coordinadora de eventos, gestora cultural. Participa del Salón del Libro Iberoamericano de Gijón, Asturias, España, llevando un grupo de escritoras de Brasil, creadora y directora de la Jornada Internacional de Mujeres Escritoras. Curadora do Mirada, Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos. Participou como conferencista, 2012, University Minnesota, EUA.

Laura MunozLaura Hernández Muñóz, México, Jalisco, escritora, dramaturga, ensaísta, jornalista, poeta, narradora, dramaturga, Dra. em História. “Fundadora do Instituto de Desarrollo Cultural para la Mujer”, fundadora da “Asociación de Literatura Infantil y Juvenil de México (ALIJME), Medalha de Ouro de poesía, no evento, Mahatma ghandi de WWCP, Chennai, India, 2007. Com mais de vinte libros publicados, Quatro destes libros, sobre o Bicentenário de México, dos quais a Secretaria de Cultura de governo do Estado de Jalisco, editou um milhão e duzentos mil exemplares. Como conferencista esteve: Washington, New York (USA), Buenos aires (Argentina), Toronto (Canadá), Arequipa (Perú), en la Biblioteca del Congreso de Estados Unidos (Washington).

México diante da globalização, como conservar a identidade cultural sem ausentar-se do desenvolvimento mundial

Laura Freixas Laura Freixas, Espanha, formada em direito, escritora, critica literária e tradutora. Faz parte do Parlamento Cultural Europeu e preside a Associação, “Clásicas y Modernas”, para a igualdade de gênero na cultura. Dedica-se totalmente a literatura, promovendo a literatura escrita pelas mulheres. Entre seus livros publicados estão, narrativas, romances, citamos “Os outros são mais felizes”. Colabora com “Babélia”, suplemento cultural do Jornal “El País’, revistas de “Libros Letras Libres”, “Mercúrio”, Colunista do Jornal, “A Vanguarda”. Escreveu em 2010, uma biografia da escritora Clarice Lispector, “Ladrona de Rosas”. Como conferencista esteve em: Estocolmo, Budapeste, Londres, Edimurgo, EUA, Experiência como docente: University of Virginia, Drtmouth College, University fo Llinois in  Urbana- Chamaing, escreve, traduz e se comunica em: Espanhol, Catalán, Inglés, Francês, Últimas conferências: “Las escritoras y lo autobiográfico”, na Biblioteca Nacional, Madrid,  marzo de 2014 e “Introducción a la vida y obra de Virginia Woolf”, seminario na Casa del Lector, Madrid, marzo 2014.   “Las Escritoras y lo autobiográfico”

Isolda Hurtado Nicaragua foto2 (1)Isolda Hurtado, Nicarágua, escritora, poeta, socióloga, tradutora, graduada em filosofia e sociologia na Universidade de Nova Orleans (EUA), teatro e línguas. Uma das fundadoras da Associação Nicaraguense de Escritoras (ANIDE), fez parte da organização do “Congresso de Escritoras Centroamericanas”,de Manágua. Exerceu como diretora da Federação Centroamericana de Escritoras, é membro do Centro Nicaraguense de Escritores (CNE), do Instituto Nicaraguense de Cultura Hispánica e do PEN Internacional. Faz parte do conselho Editor de revistas literárias. Sua poesia está traduzida em: inglês, francês, italiano e português, publicada em Antologías recentes na Europa e no Continente Americano.  Século XXI, Mulheres e Literatura”

Martha RiveraMartha Cecilia Rivera, EUA/Chicago, colombiana, escritora, narradora, romancista, crítica, jornalista e poeta colombiana, psicóloga pela Universidad Nacional de Colombia, mestrado em Comunicación Social de la Pontificia Universidad Javeriana. Actualmente vive en Chicago, U.S.A, onde escreve sobre literatura para varios jornais e revistas. Sua produção literaria foi publicada em múltiples antologías em: USA, Colombia e Espanha.

“A experiência de “Contratiempo”, organização que promove escritores no mundo”

GetAttachmentGabriela Aguilera Valdivia Santiago do Chile, escritora, narradora e antropóloga, formada em estudos mexicanos pela Universidad Nacional Autónoma de México. Escritora y tallerista, Professora nos cursos da escritora Pía Barros, membro do comitê editorial da  “Asterión Ediciones y Colectivo Ergo Sum. Tem publicados: três livros de contos, três de microcontos, textos que fazem parte de antologias de Ergo Sum e antologias em: Cuba, Argentina, Estados Unidos, Venezuela e Espanha. Tem participação ativamente do fomento do livro e a leitura, financiados pelo Conselho do livro.Entre suas publicações mais recente; a novela “Saint Michel” e o microcontos, “Astillas de Hueso”. Tem três contos publicados em blog de narrativa (Revista Archivos del Sur- Argentina): Qué sabor tiene la carne, Ecuación lógica y Vine a cobrar lo que me debes.
Direitos, Literatura e Violência”

132-04897742Beatriz H. Ramos Amaral – São Paulo, escritorapoeta, musicista e ensaísta. Mestre em Literatura e Crítica Literária (PUC-SP). Autora de diez Livros: Encadeamentos, Primeira Lua, em col. Com Elza R. Amaral, poema “Sine Proevia Lege”, finalista do Prêmio Jabuti, A Transmutação Metalinguística na Poética de Edgard Braga, entre outros. Coordenou Poesia 96, Clarice Lispector e Edgard Braga:Cem anos. Prêmio Internazionale de Poesia Francesco de Michele (Itália). Formada em direito (USP), Música (FASM), integra o Miniterio Público de São Paulo. A TRANSMUTAÇÃO METALINGUÍSTICA NA POÉTICA DE EDGARD BRAGA” Nesta palestra, narro as linhas de minha pesquisa sobre a obra poética de Edgard Braga, que se transformou no livro homônimo em 2013 (Ateliê Editorial, Coleção Estudos Literários, São Paulo). Convido o público a navegar pelo universo transmutante do verbo/visualidade do poeta alagoano que fixou residência em São Paulo, aproximou-se da estética concreta, criou os “tatoemas”, foi traduzido para vários idiomas e é um dos principais expoentes da poesia caligráfica e visual no Brasil.

Janaina CunhaJanaína da Cunha, Rio de Janeiro (Niterói) poeta, jornalista, escritora, atriz, produtora cultural, ativista sociocultural, idealizadora e Diretora/Presidente do Movimento Identidade Cultural (legado sociocultural de seu bisavô Euclides da Cunha), Embaixadora dos movimentos culturais da CONINTER, presidente da AMMARCC (Associação do Movimento Mundial de Arte, Respeito, Cultura e Cidadania), Acadêmica da ALB, Comendadora das Artes e membro correspondente da ALB/Suíça, Embaixadora da Paz, Delegada Cultural Extraterritorial/Suíça da FEBACLA, Acadêmica da ANBA e Senadora Cultural da União Cultural/SP para o Estado do RJ.O Papel da Mulher na Transformação da Sociedade”

Adelice SouzaAdelice Souza, Bahia, é escritora,  dramaturga e diretora de teatro. Doutoranda  em Dramaturgia e Yoga e Mestre pelo PPGAC (UFBA), é graduada em Direção Teatral, pela UFBA.  Tem textos publicados e premiados, traduzidos para o inglês, francês, espanhol e alemão, em livros, revistas e periódicos nos Estados Unidos, Canadá e Alemanha. Os seus livros: As camas e os cães (contos, 2001); Caramujos Zumbis ( Contos, 2003); As 30 mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira ( Antologia de contos, 2005); Salomé e Prometeu: dois mitos no limbo ( Teatro, 2005); Para uma certa Nina ( Contos, 2009); O homem que sabia a hora de morrer (Romance, 2012); Kali, senhora da dança ( teatro, 2013); Adestradora de Galinhas (Infantil, 2014). Com o

romance juvenil “O homem que sabia a hora de morrer”,  foi finalista do Prêmio Jabuti de Literatura em 2013

A palavra é uma deusa”

Fernando VarelaFernando Varela – Espanha, Madrid, tradutor, editor, formado em Filología Hispánica Sua carreira se direcionou sempre no mundo dos livros. Começa como editor free lance e leitor para editoras como: Tropismos, Akal, Maeva e livreiro.Em 2006, passa a fazer parte da equipe da editora “Lengua de Trapo”, como editor, e na atulidade, na mesma editora é responsável de conteúdos e editor. Paralelamente, ministra cursos em diferentes instituições como: “Consejo Superior de Investigaciones Científicas,  el Máster de Edición Santillana o el Máster de Gestión Cultural de la Universidad Carlos III. Atualmente também é diretor da editora infantil Narval. Por que publicar mais livros? Há necessidade de novas vozes no mercado editorial?”

Joaquim BotelhoJoaquim Maria Botelho – São Paulo presidente da UBE, União Brasileira de Escritores, autor, jornalista, tradutor e professor. Tem especialização em Jornalismo Internacional pela University of Wisconsin (Madison, EUA) e é mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC/SP. “Confluência das linguagens literária e jornalística em Os Sertões, de Euclides da Cunha”.

Wilson DaherWilson Daher, São José do Rio Preto, escritor, dramaturgo, poeta, médico psiquiatra, aos catorze anos, já escrevia crônica para o jornal da cidade de São Carlos, Considera o ato de escrever um desafio. Publicou poemas em 1977 enviando um exemplar ao poeta, “Carlos Drummond de Andrade”, como dramaturgo escreveu vários textos, que foram encenados no teatro. Sua última publicação, foi “ Memorial de uma faxineira”. Dr. Wilson é membro da Academia Riopretense de Letras e Artes.  “Machado de Assis freudiano ou Freud machadiano”

Tassia CamargoTássia Camargo, São Paulo, roteirista, tradutora, atriz, diretora teatral, gestora cultural, produtora, estudou no Dante Alighiere (Roma). Participou em filmes, peças teatrais, seriados e telenovelas, tendo começado sua carreira de TV, na Globo e no Teatro, com o diretor Antunes Filho. Marlene de O Salvador da Pátria, Marina da Glória da Escolinha do Professor Raimundo e a Elisa de Tieta, como seus personagens mais marcantes. Atualmente, ministra cursos, como professora de teatro e cinema, na Casa das Artes de Laranjeiras, Rio de Janeiro. “De mim veio a mulher e veio o amor. (Cora, Coralina)

Marta MacielMarta Maciel, indígena do povo Indígena, Mura, Porto-Velho, Rondônia, escritora, Mestra em Sociedade e Cultura na Amazônia- UFAM e, atualmente, doutoranda em História Social-USP, também é integrante do Instituto Madeira Vivo – Entidade não governamental sócio-ambiental, e atua junto às comunidades indígenas, quilombolas, extrativistas e urbanas, na construção de sustentabilidades locais e reivindicações de seus direitos. Márcia Mura, faz parte junto com os Mura do Itaparanã e Capanã grande do movimento de retomada territorial e cultural.Pesquisadora do núcleo de historia oral, NEHO-USP,

O espaço lembrado: experiências de vida em seringais da Amazônia, lembrando minha terra, minha aldeia.”

Esmeralda RibeiroEsmeralda Ribeiro, São Paulo, jornalista, escritora, faz parte da “Geração Quilombhoje”, Por ocasião do centenário da Abolição, Esmeralda Ribeiro publicou o volume de contos Malungos e Milongas, em que a condição afro-descendente aflora em toda sua dimensão. Junto com Márcio Barbosa, é responsável pela direção cultural Quilombhoje e pela coordenação editorial da série, Cadernos negros, atualmente no vigésimo sexto ano de existência. A escritora está presente em diversas antologias de prosa e de poesia negras, tanto no Brasil quanto no exterior. Atua nos movimentos de combate ao racismo e na construção de uma “Literatura Negra”, a partir do resgate da memória e das tradições africanas e afro-brasileiras. “Quem disse que é o meu lugar é só na cozinha?”Moderadoras e moderadores

Romildo SantanaRomildo Santana – São José do Rio Preto, escritor, livre-docente e comentarista da TV TEM, de maio de 2003 a dezembro de 2009. Publicou 8 livros (um traduzido em castelhano) e realizou atuação e direção teatral, roteiro e direção de cinema. Em TV, trabalhou na Rede Globo Noroeste Paulista (comentarista, 1987) e Rede Vida de Televisão (produção, 1995-1997). Entre outros, recebeu os prêmios “Casa das Américas” (Havana) e revelação do “Prêmio Governador do Estado de São Paulo”. É patrono da Cadeira no. 1 da Academia Rio-pretense de Letras e Cultura. Articulista do portal http://www.tripov.org (ciber/arte-ciber-/deias – Lisboa)

Nilza AmaralNilza Amaral– São Paulo, escritora, ficcionista, romancista, professora de línguas e literatura, entre seus livros publicados: “O dia das Lobas”, “O Florista”, prêrmio Maestrale (Itália), publicado na Espanha e Uruguay, com lançamento na Feira de livros de Havana (Cuba),  “Amor em tempo de açafrão”, “A Prisioneira do Espelho”, prêmio da Secretaria de Estado da Cultura. Faz parte do grupo de escritores góticos.

Mauren CuryMaureen Leão Cury,- São José do Rio Preto, curso de Letras pela Unesp/Ibilce. Professora de Língua Portuguesa/ Literaturas e de Língua Inglesa,da rede pública e particular, articulista colaboradora da Folha de SP e do Diário da Região. Coordenadora Regional da APEOESP-Associação,hoje,Sindicato de Professores do Ensino Oficial do Estado de SP. Primeira vice-prefeita de São José do Rio Preto, de 2001 2004. Pioneira ao assumir a Secretária da Mulher, Raça e Etnia,de 2005 a 2008, Coordenadora Regional dos Cursos de Formação Política da FUG-Fundação Ulysses Guimarães

carmen SollerCarmen Soller – São José do Rio Preto, Professora universitária aposentada. Ex secretária Municipal de Cultura de 1993 à 1996. Articulista do Jornal Bom Dia, sendo também do conselho do leitor por dois anos. Articulista do Jornal Diário da Região  por mais de 40 anos.

 

 

Anúncios